Café: uma paixão nacional!

27 novembro 2018     Bebidas

O café é uma das bebidas preferidas dos brasileiros. Jamais pode faltar no dia a dia da maioria das pessoas. Seja de manhã, após o almoço, durante o dia, ou, para alguns, antes mesmo de dormir.

Certamente, não só aqui, mas no mundo inteiro, é uma das bebidas mais consumidas que existe.

Assim sendo, diversos estudos já foram realizados para comprovar os bons efeitos que a bebida traz ao nosso organismo.

Com toda a certeza, além de tornar o metabolismo mais rápido, melhora a concentração e também traz estímulos à nossa memória.

Primeiramente, é preciso entender que o nosso corpo produz um hormônio, o cortisol, que promove a sensação de alerta.

O mesmo é liberado de acordo com os períodos do dia. E costuma atingir seu pico quando nos despertamos, pela manhã.

Portanto, o ideal é esperarmos um pouco para tomar um café e não logo depois de levantarmos. O certo é beber aquele cafezinho gostoso pela manhã, cerca de 1h30 após deixamos a cama.

Posteriormente, à tarde, o recomendável é tomar café entre 13h30 e 17 horas. É neste período que o hormônio, cortisol, tem sua quantidade reduzida em nosso organismo.

Ao longo do dia, nosso cérebro produz a adenosina, que regula a função cerebral.

Assim, a cafeína é parecida com estes receptores, tendo a mesma função: controlar a intensidade do nosso sono.

Detalhe: o composto químico de ambos é muito parecido.

De acordo com estudo realizado na Faculdade de Medicina de Lisboa, beber café pode até adiar os sintomas de Mal de Alzheimer.

Igualmente, outras descobertas mostram que ingerir café reduz os riscos de doenças como a diabetes e a depressão.

Inegavelmente, o café é um estimulante. Geralmente possui entre 80 e 140 mg de cafeína, para cada 200 ml, dependendo do modo como é preparado.

Café: da origem à tecnologia de hoje

Primordialmente, extraímos essa deliciosa bebida através do fruto do cafeeiro. O cafeeiro é uma planta tropical, originária da Etiópia, centro da África.

Inegavelmente, tornou-se de grande importância para os árabes, que detinham o cultivo da planta.

Estrangeiros eram proibidos de se aproximarem das plantações. Árabes protegiam as mudas com a própria vida.

Como resultado, o café era um produto guardado a sete chaves pelos árabes e manuscritos antigos comprovam que os primeiros grãos de café foram torrados para se transformar na bebida como conhecemos hoje, no século XVI, na Pérsia e daí difundido pelo mundo.

Ao mesmo tempo, o café tornou-se uma das iguarias mais consumidas na Europa, passando definitivamente a fazer parte dos hábitos dos europeus.

Por consequência, hoje é a segunda bebida mais consumida no mundo, perdendo apenas para a água.

Sabores e Aromas

Primeiramente, quando você segura a sua xícara de café, com aquele delicioso aroma, está consumindo a fruta de uma das duas espécies existentes: Arábica e Robusta.

O cultivo do café em regiões com altitude acima de 1000 metros, está diretamente relacionado à qualidade dos grãos produzidos.

O grão Arábica possui 50% menos cafeína, mas um teor maior de açúcar, responsáveis pela complexidade de sabores dessa variedade.

Os sabores mais finos produzidos no mundo são produzidos por essa espécie.

Café Catuaí

Possui doçura natural e, para muitos paladares, dispensa inclusive a adição de açúcar ou adoçante. O grão é bastante cultivado no Brasil e para que o grão seja de alta qualidade, a planta deve ser cultivada em altitude acima de 900 metros.

Café Acaiá

Um dos grãos mais cultivados no Brasil, o grão é indicado para pessoas que preferem um sabor suave e inclusive apresentam notas que lembram frutais e achocolatado.

Café Kona

Recebe o nome da cidade de Kona no Hawaí, onde o grão é bastante cultivado. A região é ideal para a produção dos grãos considerados exóticos.

Para quem é fã de um bom café gourmet, o Kona é a experiência ideal.

Café Bourbon

De aroma forte e marcante, acidez moderada, notas achocolatadas é uma das variedades mais consumidas no mundo.

Seu sabor “caramelado”, é indicado para pessoas que gostam de um sabor mais leve, adocicado.

O Robusta não possui variações como o Arábica e têm níveis de cafeína mais elevados.

Apesar da produção do Arábica ser muito maior, a espécie mais consumida é a Robusta, principalmente por ter um custo menor.

A mistura dos dois grãos também é popular, aliando baixo custo a uma qualidade razoável.

O Robusta é muito utilizado em cafés instantâneos, valorizado por suas substâncias mais solúveis.

É mais fácil de ser cultivado. Cresce em altitudes menores, produzindo em menos tempo e sendo menos vulnerável ao ataque de parasitas e variações climáticas.

Também possui um custo-benefício melhor do que o Arábica e, por isso, é mais popular e consumido.

As encantadoras máquinas de café

Agora que já falamos sobre os grãos, vamos descobrir como é o funcionamento das máquinas que produzem a bebida, para que venha quentinha e gostosa para nossas mesas.

Em uma cafeteira de cápsulas, por exemplo, uma bomba faz a água se movimentar dentro dela.

Primeiro, o líquido vai do reservatório até a caldeira, e dali para a agulha, onde entra na cápsula.

Quando selecionamos a quantidade de água a ser usada, a máquina envia quantidades programadas correspondentes, para deixar o café longo ou curto, ao nosso gosto.

O objetivo da caldeira é manter a água aquecida. Conhecida também como bloco térmico, ela eleva a temperatura a até 90°. Isso antes de enviar a água à agulha.

Nela, o líquido exerce forte pressão. A mesma é necessária para fornecer aquela cremosidade tentadora.

Contudo, a agulha tem variações de modelo e marca.

Entretanto, sua função é igual: penetrar o alumínio da cápsula e fazer com que a água quente entre em contato com o pó e comece a cair, já na forma de café, na xícara ou no recipiente que irá recebê-lo.

As cápsulas, normalmente tem café torrado e moído, prontos para receber a água quente.

Na parte de baixo, existe um filtro de papel. Sua função é simples: não deixa que o pó caia na xícara.

Além do cafezinho

Uma das cafeteiras mais charmosas da Doural é a Nouva Moka Express.

O “Moka Express Bialetti” produz o café com sabor de expresso. Seu funcionamento faz com que a extração torne o café mais encorpado.

Este modelo especial é uma cafeteira à pressão que extrai o café por meio de vapor. O modelo “retrô”, ainda é produzido com o mesmo design de quando foi lançado em 1933.

Contudo, se você pretende comprar uma cafeteira programável, a dica é a modernosa Cafeteira Programável Oster.

O produto vem com uma jarra de vidro ultra resistente, desenvolvida para produzir 24 xícaras de café.

Tem filtro removível e permanente e inclui um inovador filtro de água. Tem também controle digital, display de LCD, controle de intensidade do café e função pausa para servir a bebida.

Além disso, é auto-limpante e possui desligamento automático após 2 horas. Não é o máximo?

Cheirinho de café caseiro 

Sobretudo no Brasil, outra forma bastante popular de se fazer a bebida é a máquina expressa.

Entretanto, você sabe como ela funciona?

Primeiramente, é importante saber que a máquina tem um sistema que força a passagem de um jato de água quente, em alta pressão, por uma massa compacta de pó de café bem fino.

Aqui a palavra “pressão” marca forte presença. É ela que faz a máquina entrar em funcionamento e nos servir aquele cafezinho bem gostosinho.

A grande diferença entre o café expresso e o coado caseiro é que, no caseiro, a água quente atravessa o coador, movida somente pelo seu peso.

Entretanto, no expresso, a água pressurizada produz um café mais forte, denso e espumante. Por isso, muita gente acha o expresso melhor do que o coado.

Consequentemente, um bom café depende também de quem o tira. Esta pessoa é fundamental para regular a quantidade de pó e comprimi-lo na medida exata.

Também disponível no site da Doural, a Cafeteira Kenwood possui tecnologia inovadora, alto desempenho e é bem prática.

Com ela, é possível aperfeiçoar o sabor do café de moagem média, para conseguir bons resultados em aroma, sabor e corpo.

Similarmente, fabricada com o objetivo de garantir máxima eficiência e grande praticidade, a cafeteira Kenwood tem diversificadas funções e recursos para oferecer um delicioso café.

Do mesmo modo, para também fazer um delicioso café expresso, a belíssima Gaggia Anima Prestige cai bem tanto na sua casa, como também em seu escritório.

A cafeteira tem display frontal intuitivo.

Assim sendo, o mesmo permite fácil utilização do usuário, que pode, com tranquilidade selecionar cafés curtos ou longos. E ainda, optar por água quente ou vapor.

E aí, gostou das dicas? Vamos tomar um cafezinho?



O que você achou deste post?

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)







Comentários

Mais populares